Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gotas de Sol

Qua | 06.10.21

Manhã no Hospital

Menina do Mar

      Ontem a porta da bagageira do meu carro caiu em cima da minha cabeça. Estava perto da casa da minha mãe e fui logo para lá colocar gelo. Depois fui à farmácia, deram-me um gel e disseram para estar atenta a possíveis sintomas durante o dia de ontem.

     Ontem não senti nada, mas hoje de manhã tinha algumas dores de cabeça e estava um pouco zonza.

       Ainda fui para o trabalho, mas já lá desatei a chorar. Eu não conseguia parar. Saí e fui ao hospital. Estive lá a manhã inteira no meio daquelas macas todas no corredor da urgência.

      Já se sabe como são as urgências… Coitado de quem para lá tem de ir parar…

    Esperei até que me chamaram à Sala de Cirurgia e eu desatei a chorar pelo corredor fora... Não sabia o que me iam fazer e eu sou muito mariquinhas com estas coisas. Eu estava sozinha. Não se pode ter acompanhantes. O L. estava na rua à minha espera.

    Já junto das médicas desatei a chorar. Estava cheia de medo de ter alguma coisa. Eram duas médicas muito novas. Sinceramente nem sei se estariam a estagiar, pois estava uma médica mais velha com elas (a qual nem olhou para mim)… Só sei que naquela sala elas as duas me trataram muito bem. Viram que eu estava com medo. Acalmaram-me. Depois lá me fizeram os testes que tinham de fazer. Falei com elas e mexeram no local da pancada e depois perguntaram como estava a nível de dores. Como estava dorida de me terem mexido deram-me medicação.

     Mas acalmaram-me logo. Disseram que eu ia fazer um raio x, só para confirmar, mas que lhes parecia estar tudo bem.

      Nesse momento acalmei mais.

      E ainda mais quando me vieram chamar, com o resultado do raio X, e disseram que estava tudo bem.

     Agora estou descansada. Sei que as dores que tenho apenas dizem respeito ao próprio embate e nada de pior aconteceu.

      Foi um valente susto. Graças a Deus não passou disso mesmo…

 

    Mas digo-vos que aquela espera por ser chamada nas urgências e enquanto ia fazer exames foi horrível…

      Nunca gostei de hospitais e até hoje nunca precisei de ir lá em condições piores.

      Coitados daqueles idosos que ali param numa maca, horas e dias…

      Não acredito como é que aquilo que vi e ouvi é possível…

      É muito triste.

4 comentários

Comentar post